HOJE - SHORTS - CURTAS - CORTOS

 Uma série de entrevistas com personagens e curta-metragens com histórias que acontecem  nos esforços

por uma nova ordem democrática, justa, solidária 

e horizontal para o Desenvolvimento.

Guia Editorial

As propostas dos movimentos populares chilenos a partir do 18 de Ostubre de 2019,  exigem uma assembléia constituinte para escrever uma nova Carta Magna, que mude o modelo economico estabelecido pela constituição de Pinochet.

 

Esta Constituição em vigor no Chile desde 1980 criou as maiores diferenças sociais da história do Chile, com acumulação de riqueza em uma pequena parcela da população e uma sociedade com serviços básicos precários, escravos do trabalho e do endividamento,  

 

 A prposta é um modelo pós-neoliberal

 

O Levante no Chile é uma resposta a esses 40 anos de modelo de lucro, usura e exclusão.

 

O Chile privatizou: previdência social, água, educação, mar...

grandes grupos econômicos foram criados que dominam o mercado, ditam as regras do jogo, ditam os preços dos serviços básicos e produtos do dia a dia, como papel higiênico, frango e remédios, entre outros.

 

 Existem duas  ou tres redes de farmácias que possuem 90% do mercado chileno praticando cartel de preços que afetam o cidadão comum,  a previdência social se tornou um produto de mercado e entre comissões fantasmas e investimentos no mercado de capitais,

Idosos  no Chile recebem esqualidas pensões. (Chile sofre uma epidemia de suicídios de idosos devido  a sua situação).

 

Esses conglomerados econômicos acumularam grandes fortunas e sequestraram a democracia representativa.  

 

Em um mundo polarizado  é implescindivel  visualizar novas alternativas  entre elas uma alternativa horizontal e pluralista. 

 

Uma nova ordem social é visualizada no Chile, o governo e a classe política ligada ao capital  tentam manter o modelo imposto nos anos 70, mas a pressão das maiorias, desta vez não está se deixando ser  dominada, agora eles têm voz.

 

 Não são mais os que estão acima que decidem o que fazer com os que estão abaixo.

 

Agora eles estão cara a cara horizontalmente, um consenso está sendo feito sobre a elaboração de uma nova constituição. E este é o primeiro passo para um modelo econômico-social latino-americano pos-neoliberal.

"Em cada episódio, atraves da lente, um lugar, personagem, um momento, um olhar...

uma história"

A idéia deste projeto é tentar preencher um vazio de conteúdo progressista.

 

 O objetivo de influenciar e motivar um amplo diálogo baseado em solidariedade e valores justos.

 

um diálogo horizontal em que a verticalidade desaparece através de uma democracia realmente representante, onde os congressos têm representantes de todos os setores sociais, cujo objetivo é o bem comum, justo e solidário.

 

Quais são as propostas para uma democracia horizontal verdadeiramente justa, solidária e inclusiva para a os paises em desenvolvimento

 

Material a ser produzido: 1- Entrevistas / 27 e 24 minutos / editado:

(com transcrição no idioma original para facilitar legendas) com líderes comunitários, colonos, intelectuais, artistas, personalidades políticas etc. que têm propostas e visões para uma nova ordem democrática, incluindo todos atores da sociedade com o objetivo de motivar e informar o conteúdo em favor de uma nova democracia justa, solidariedade inclusiva e horizontal para a América Latina.

 

2- Relatórios / curtas-metragens 6 min / - Retratos da América Latina - temas ou unidades como minorias, personagens, saúde pública, educação etc.

EPISÓDIOS
  • Facebook

Leia materias relacionadas sobre

  na América latina de hoje